Avaliando a Evidência

O importante é não parar de questionar. A curiosidade tem sua própria razão de existir.” – Albert Einstein

Nem todas as pesquisas são criadas igualmente. Muitas vezes, estudos científicos chegam a resultados contraditórios, e os pesquisadores expressam pontos de vistas opostos sobre a matéria em questão. Isso pode levar os consumidores à confusão e a um aumento nas percepções de risco ou perigo. Esta brochura apresenta um maior entendimento do que parece ser um misterioso processo científico e contexto para avaliação crítica da literatura científica.

HIERARQUIA DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA

Ao examinar a força da evidência cientifica, uma série de fatores entram em jogo. No entanto, o fator mais importante é o desenho do estudo. Na hierarquia da evidência, a evidência mais forte resulta de estudos controlados e randomizados (RCT) e estudos de intervenção. Por comparação, uma evidência mais fraca resulta de relatórios de estudos e da opinião do especialista.

 

TIPOS DE ARTIGOS DE PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

Artigo de pesquisa completo: a maioria dos artigos em publicações científicas. Esses artigos incluem a apresentação da relevância para um estudo específico, métodos usados para realizar o estudo, apresentação dos resultados obtidos e uma discussão das conclusões sobre o estudo.

Trecho de interesse da indústria: resumo do trabalho conduzido num estudo e discute as recomendações (resultantes do trabalho de pesquisa) que podem ser úteis para uma indústria científica específica. Não inclui uma conta detalhada do estudo.

Tópico relevante: relatório sobre um estudo que ainda não está completo no momento da publicação. Devido à natureza inovadora ou importância do tópico do estudo para o campo, o periódico permitirá a publicação dos resultados preliminares.

Nota técnica: relatório sobre um método novo ou melhorado em um campo científico específico. Revisão solicitada: relatório sobre um método novo ou melhorado em um campo científico específico.

Carta ao editor: geralmente possui um limite de palavras pequeno (~300 palavras) e reflete tópicos relevantes para os leitores. Podem incluir correções feitas a artigos após a publicação ou até mesmo contra-argumentos de pesquisadores discordantes.

 

 

GLOSSÁRIO DE TERMOS CIENTÍFICOS

 

Associação

Uma relação. Em estudos de pesquisa, uma associação significa que duas características (algumas vezes também chamada de variáveis ou fatores) estão relacionadas de forma que se uma muda, a outra muda de maneira previsível. Uma associação não necessariamente significa que uma variável causa outra.

Tendenciosidade

Qualquer fator, reconhecido ou não, que distorça os achados de um estudo. Em estudos de pesquisa, tendências podem influenciar as observações, resultados e conclusões do estudo e torná-los menos precisos ou críveis.

Causalidade

Duas variáveis são causalmente relacionadas se as alterações no valor de uma fazem com que a outra mude. Duas variáveis podem estar associadas sem ter qualquer relação causal e mesmo se duas variáveis tiverem uma relação causal, sua correlação pode ser pequena ou zero.

Correlação

Uma medida de associação linear entre duas listas (ordenadas). Duas variáveis podem estar fortemente correlacionadas sem ter qualquer relação causal e duas variáveis podem ter uma relação causal e ainda não estarem correlacionadas.

Variável Conflitante

Uma variável não prevista e não explicada que prejudica a confiabilidade e validade do resultado de um experimento (p.ex., idade, sexo, tabagismo, renda).

Risco Relativo

Uma comparação do risco de um evento particular para grupos de pessoas diferentes. O risco relativo (RR) é geralmente usado para estimar a exposição a algo que poderia afetar a saúde.

Confiabilidade

Extensão em que uma medida, procedimento ou instrumento produz o mesmo resultado em estudos repetidos.

Significância Estatística

Cálculo da probabilidade que um efeito observado num estudo de pesquisa está ocorrendo devido ao acaso, tipicamente expresso como valor p (p.ex., p<0,05).

Validade

Grau em que um estudo reflete ou avalia de maneira precisa o conceito específico que o pesquisador está tentando medir. Um método pode ser confiável medindo-se consistentemente a mesma coisa, mas não válido.

 

 

“Checklist” do IFIC para Rápida Avaliação de Estudo

O título e o resumo refletem o mesmo estudo?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
O estudo é útil, novo e/ou relevante para humanos?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
A hiótese foi claramente exposta?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
A metodologia do estudo foi descrita em detalhes?
Sim Não. Os autores citam um artigo para os métodos? Caso não, veja os resultados com desconfiança.
Os métodos são válidos, corretos e confiáveis?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
A análise dos resultados faz sentido?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
As conclusões são têm apoio dos dados?
Sim Não. Veja os resultados com desconfiança.
Há conflitos de interesse?
Sim. Compare os achados à totalidade de evidência sobre o tópico. Não.
Como o estudo se encaixa na totalidade de evidência?
Examina os achados dos estudos individuais comparando com a totalidade de evidência sobre o tópico.

 

Dicas sobre Desenhos de Estudos

Tipo Desenho Definição

Observacional

Coorte Estudos de coorte acompanham um grupo de pessoas que compartilham características comuns e avaliam se a exposição a um certo fator de risco leva a um determinado resultado.
Controle de Caso Estudos de controle de caso acompanham grupos específicos de pessoas, casos vs. controles para um certo resultado, que diferem somente pela exposição ao fator de risco..
Transversal Estudos transversais estudam associações num único ponto no tempo para avaliar a prevalência da exposição a um fator de risco ou resultado da doença.
Ecológico

Experimental

Estudo preventivo Estudos preventivos usam indivíduos saudáveis para avaliar a prevenção da doença por meio de intervenção.
Estudo clínico Estudos clínicos usam um tipo de pessoa ou grupo de pessoas em particular e seguem um plano de intervenção pré-definido.
Estudo diagnóstico Estudos diagnósticos selecionam um tipo de pessoa ou grupo de pessoas em particular e seguem um plano de intervenção pré-definido.